Dança em Cadeira de Rodas pode se tornar esporte paralímpico

03, jun, 2019


A Diretoria da Confederação Brasileira de Dança em Cadeira de Rodas (CBDCR) reuniu-se recentemente com o Diretor do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Prof. Alberto Martins da Costa e com o 2º Vice-Presidente, Prof. Ivaldo Brandão para buscar o reconhecimento da Dança Esportiva em Cadeira de Rodas (DECR) como esporte paralímpico para os jogos de 2020. “Foi importante esse primeiro contato para demonstrarmos a importância da dança em cadeira de rodas enquanto modalidade esportiva e que merece seu espaço junto aos esporte paralímpicos”, ressaltou a profª Eliana Lucia Ferreira, membro da CBDCR.

Essa modalidade esportiva é uma adaptação da dança de salão, sendo voltada para pessoas com deficiência, o que contribui na melhora de aspectos de inclusão, reabilitação e socialização de cadeirantes. Teve seu reconhecimento enquanto esporte pelo Comitê Paraolímpico Internacional (IPC) em 1998 e, atualmente, após dez anos de difusão e consolidação do esporte pelo país, através do intenso trabalho da Confederação Brasileira de Dança em Cadeira de Rodas (CBDCR), que dissemina o conhecimento prático/teórico da modalidade através de palestras, oficinas, cursos. Promove ainda, anualmente o Campeonato Brasileiro de Dança em Cadeira de Rodas e bianualmente, o Seminário Internacional de Dança em Cadeira de Rodas.


Correspondências

Rua Benedito Sérvulo Santana, 501 - sala 02 - Bairro Vila Lavínia Cep: 08735-430 Mogi das Cruzes-SP Telefone: (83) 998448156